TRATAMENTO CRÔNICO COM DECANOATO DE NANDROLONA PROMOVE REMODELAMENTO CARDÍACO E ALTERAÇÃO DA FUNÇÃO VENTRICULAR ESQUERDA EM RATAS: PAPEL DOS MODULADORES INTRACELULARES DE Ca2+

Nome: Andrews Marques do Nascimento
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 16/03/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Nazare Souza Bissoli Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Denise Coutinho Endringer Examinador Externo
Jones Bernardes Graceli Examinador Interno
Nazare Souza Bissoli Orientador
Rogério Faustino Ribeiro Júnior Examinador Interno
Tadeu Uggere de Andrade Examinador Externo

Resumo: O uso dos esteróides anabólicos androgênicos (EAA) tem crescido consideravelmente nas últimas décadas, sendo utilizada tanto por homens como por mulheres, com redução significativa na idade inicial destes utilizadores. O uso abusivo e indiscriminado destes hormônios acarreta alterações cardiovasculares, como hipertrofia cardíaca associada com deposição de colágeno, considerada patológica. Este remodelamento cardíaco causado pelos EAA pode desencadear hipertensão, insuficiência cardíaca congestiva, cardiomiopatia, arritmias e até morte súbita. O uso de EAA é geralmente realizado em associação com o exercício físico, que isoladamente promove efeitos cardiovasculares benéficos, todavia em associação perde-se o efeito benéfico do exercício, com a ocorrência de adaptações cardiovasculares desfavoráveis e função ventricular comprometida, especialmente função diastólica, fibrose miocárdica e desarranjo de cardiomiócitos. Além disso, pouco se sabe sobre os efeitos cardiovasculares dessas drogas no sexo feminino. Este trabalho objetiva avaliar os efeitos do decanoato de nandrolona (DN) e do exercício físico resistido sobre a contratilidade cardíaca em ratas. Os animais foram separados em quatro grupos: C (não treinados); CE (submetidos a exercício físico resistido em água, cinco vezes por semana); ND (tratados com DN, 20 mg/kg/semana durante quatro semanas); e NDE (treinados e tratados). Os parâmetros hemodinâmicos (+dP/dtmáx, -dP/dtmin e Tau) foram avaliados no ventrículo esquerdo. O coração foi coletado para análise histológica (H&E) e deposição de colágeno (picrosírius red). A análise da expressão das proteínas relacionadas com o transiente de Ca2+ citosólico foi realizada pelo método de Western blot. Os animais tratados com DN e os animais submetidos ao treinamento físico resistido apresentaram aumento na contratilidade e relaxamento cardíaco. Além disso, o DN promoveu aumento na expressão da fosfolambam fosforilada (p-PLB) e isoforma do retículo sarcoplasmático ATPase 2 (SERCA-2a), enquanto o exercício de resistência aumentou a fosforilação de PLB e a expressão do trocador de Na+/Ca2+ (NCX). O remodelamento cardíaco patológico, característico pela hipertrofia cardíaca associada com deposição de colágeno, foi observado após o tratamento com DN. Portanto, tratamento com DN e o exercício físico resistido em fêmeas, por um período de quatro semanas, foram capazes de promover hipertrofia cardíaca e aumentar a função cardíaca, alterando proteínas responsáveis pela regulação de Ca2+ intracelular, entretanto, a hipertrofia causada pela nandrolona foi considerada patológica. Certamente, esta avaliação comparando o uso de nandrolona e a contratilidade cardíaca deve ser posteriormente investigada, especialmente com uso mais prolongado, visto que as exacerbações prolongadas desses efeitos podem desencadear complicações cardíacas graves.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900