ANTAGONISTA DO RECEPTOR TIPO AMPA
REVERTE A MODULAÇÃO PRÉ-FRONTAL INDUZIDA PELA
ESTIMULAÇÃO EPIDURAL POR CORRENTE CONTÍNUA
NA MEMÓRIA OPERACIONAL ESPACIAL

Nome: Cleciane Waldetario Martins
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 25/08/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Lívia Carla de Melo Rodrigues Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Angela Cristina do Valle Examinador Externo
Lívia Carla de Melo Rodrigues Orientador
Valerio Garrone Barauna Examinador Interno

Resumo: A modulação da excitabilidade no córtex pré-frontal (CPF) pela estimulação elétrica
por corrente contínua melhora as funções cognitivas. No entanto, a compreensão
dos seus mecanismos subjacentes permanece desconhecida. Objetivo: Investigar o
envolvimento de receptores glutamatérgicos do tipo ácido α-amino-3-hidróxi-5-metil-
4-isoxazol propiônico (AMPAR) nos efeitos da estimulação epidural por corrente
contínua (EECC) na memória operacional espacial de longo prazo. Métodos: Ratos
treinados previamente no labirinto radial de 8 braços (LR-8) receberam a
administração aguda intraperitoneal (IP) do antagonista AMPAR, perampanel (PRP,
1 mg / kg) ou seu veículo (VEH) antes de executar tarefas com retardo de 4 horas.
Esses testes com PRP ou VEH foram realizados antes e depois de sessões
repetitivas de EECC anódica (400 mA, 13 minutos) uma vez por dia ao longo de
cinco dias consecutivos ou por estimulaçao simulada (sham), sobre o CPF medial
esquerdo, local de implante dos eletrodos. Resultados: Os animais tratados com
PRP (n = 27) apresentaram maior número de erros (p <0,01) no teste pós-retardo de
4 horas comparados ao grupo VEH (n = 26). Após as sessões de EECC, os animais
tratados com VEH (n = 13) apresentaram menor número de erros no desempenho
do pós-retardo de 4 horas no LR-8 comparados ao grupo VEH/sham (p = 0,05, n =
12) e PRP/EECC (p = 0,001, n = 13). Os animais que receberam PRP/EECC tiveram
maior número de erros (p = 0,025) comparados ao grupo PRP/sham (n =
Conclusões: O antagonismo dos AMPARs prejudicou a memória operacional
espacial e bloqueou os efeitos facilitatórios da estimulação elétrica contínua anódica
aplicada sobre o CPF medial esquerdo. Portanto, a modulação cognitiva pré-frontal
pela estimulação por corrente direta parece ser altamente dependente da atividade
de receptores do tipo AMPA.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105