AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DAS AREIAS MONAZÍDICAS SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE CANCÊR DE MAMA EM RATAS

Resumo: No Brasil o câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais prevalente na população, com 28% do total de novos casos, e está entre a maior causa de mortes de mulheres em todo o mundo. O tratamento do câncer gera inúmeros prejuízos as acometidas, impactando diretamente sua qualidade de vida. Muitos estudos buscam investigar possíveis biomarcadores (BM) para o câncer de mama para detectar a doença precocemente e dessa forma evitar a radio, a químio, a hormônio terapia e também as intervenções cirúrgicas. O 7,12-dimetilbenz(a)antraceno (DMBA) é um imunossupressor usado amplamente pelos pesquisadores para desenvolver um modelo de câncer de mama em animais. Há muito tempo é conhecido pelos ditos populares que as areias monazíticas da praia da areia Preta em Guarapari-ES, possuem efeitos benéficos para a saúde além de proteger contra o desenvolvimento do câncer. Isso se deve a uma radiação que é detectada no local devido a presença de minerais característicos nessa região. Dessa forma o objetivo desse estudo é investigar os possíveis efeitos da exposição crônica das areias monazíticas sob um modelo de câncer de mama desenvolvido em ratas Wistar.

Data de início: 2018-03-01
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado João Victor da Silva Coutinho
Coordenador Sonia Alves Gouvea
Pesquisador Renata Viana Tiradentes Costa
Pesquisador José Luis Passamai Junior
Vice-Coordenador Marcos Tadeu DAzeredo Orlando
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105