Efeitos vasomotores de lectinas isoladas de plantas em diferentes leitos vasculares de ratos

Resumo: Lectinas são glicoproteínas de origem não imune e que se ligam reversivelmente e especificamente a mono- ou oligossacarídeos através de ligações hidrogênio e interações de Van der Waals sem alterar sua estrutura covalente. Podem ser isoladas de diversos organismos e são capazes de modular processos celulares. As primeiras lectinas de origem vegetal foram descritas no século XIX, e podem apresentar propriedades diversas tais com hemoaglutinação, imunomoduladora, qumiotática, antinociceptiva. Possuem atividade imunoestimulante e pró-inflamatória associadas com mitose em linfócitos humanos, indução de produção de interferon-y (Maciel et al., 2004), migração de leucócitos e formação de edema (Alencar et al., 2003), além da produção de óxido nítrico (Kleha et al., 1991;Gadelha et al., 2005). De fato, já é demonstrado que dependendo da via de administração utilizada e do açúcar ligante, as lectinas de leguminosas podem provocar respostas pró-inflamatórias (se administrada localmente) e antiinflamatórias (se administrada sistemicamente) em ratos (Bento et al., 1993; Alencar et al., 2003; Figueiredo et al., 2009; Rangel et al., 2011a). Em relação aos efeitos vasculares, as lectinas parecem exercer efeito inibitório sobre o tônus vascular, ou em outras palavras, produzem vasodilatação. Como exemplo, temos a Dioclea rostrata, e do gênero Canavalia (ConM, ConBr ConG). Dentre os mecanismos aventados, temos o NO, a prostaciclina e os EDHF como responsáveis pelo efeito vasodilatador de algumas lectinas a partir dos poucos estudos em amostras de artéria aorta de ratos. Porém, não é totalmente detalhado os prováveis efeitos diversos que as lectinas podem exercer em diferentes tipos de vasos, e as vias ativadas para tais efeitos. Sendo assim, torna-se importante investigar e comparar os mecanismos vasodilatadores de forma mais detalhada, avaliando-se curvas farmacológicas em estudos controlados (in vitro) com vasos de condutância e resistência provenientes de diferentes leitos arteriais de ratos.

Data de início: 2017-05-22
Prazo (meses): 99

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Tatiani Botelho Nascimento
Coordenador LEONARDO DOS SANTOS
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105