Efeitos da administração de N-acetilcisteína sobre parâmetros comportamentais de estresse oxidativo em um modelo experimental de consumo de álcool em binge

Resumo: O álcool é a droga mais consumida em todo o mundo e, nos círculos sociais de adolescentes e jovens, sua forma de consumo mais consolidada é em binge. O consumo de álcool em binge se dá pela ingestão episódica, em alta quantidade e em curto período de tempo. Essa forma de consumo contribui para o estresse oxidativo e possíveis efeitos neurotóxicos em regiões cerebrais como o córtex pré-frontal e hipocampo. Essas regiões estão estritamente ligadas a funções cognitivas, como memória e também no processo de gratificação cerebral no abuso e dependência. A N-acetilcisteína (NAC) tem sido apresentada como uma droga promissora no tratamento e reversão de efeitos causados por várias drogas de abuso, dentre elas o álcool. Neste estudo, serão observados os possíveis efeitos de proteção da NAC sobre a toxicidade causada pelo consumo de álcool em binge em um modelo animal, através de uma avaliação comportamental, o Teste de Reconhecimento de Objetos e histológica pelo teste de marcação fluorescente com Dihidroetídio (DHE). Os resultados deste estudo podem reforçar os possíveis efeitos neuroprotetores da NAC, auxiliando na consolidação do conhecimento dos efeitos protetores dessa substância droga e de sua utilização na dependência química.

Data de início: 2016-05-09
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Lívia Carla de Melo Rodrigues
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105