Exposição aguda ao cádmio reduz a atividade da enzima conversora de angiotensina I e aumenta a concentração tecidual do metal

Nome: Gilson Brás Broseghini Filho
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 13/02/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alessandra Simao Padilha Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alessandra Simao Padilha Orientador
Franck Maciel Pecanha Examinador Externo
Silvana dos Santos Meyrelles Examinador Interno

Resumo: A exposição ao cádmio causa diversos problemas cardiovasculares que podem ser resultado de mecanismos como o aumento do estresse oxidativo e alterações da atividade de metaloproteases como a enzima conversora de angiotensina (ECA). De fato, o cádmio exerce efeito inibidor sobre a ECA do soro, mas não se sabe como esse metal afeta a ECA nos tecidos e também não se sabe se após a exposição aguda já ocorre aumento da concentração tecidual do metal.
Para elucidar essas questões, uma solução de cádmio foi injetada intravenosamente em ratos Wistar e, após duas horas de exposição, o conteúdo de cádmio e a atividade da ECA foram mensurados em amostras de soro, aorta, pulmão e rim coletadas desses animais. Além disso, para elucidar se o cádmio age diretamente sobre a ECA sérica e tecidual, ensaios de atividade da enzima foram realizados também após a exposição in vitro ao cádmio.
Nossos resultados demonstraram que após 120 minutos de exposição ao cádmio o conteúdo de cádmio no sangue e nos tecidos aumentou. A atividade da ECA sérica e pulmonar foram reduzidas após 120 minutos de exposição ao cádmio, entretanto, a atividade da ECA renal e aórtica não foram alteradas. O efeito inibitório induzido sobre a ECA pelo cádmio também foi observado no soro, na aorta e no pulmão, mas não no rim após a exposição in vitro. Além disso, esse efeito inibitório foi parcialmente revertido após a suplementação in vitro de zinco, sugerindo que, possivelmente, ambos os metais interajam ou compitam entre si a nível de sítio ativo da ECA.
Sumariando, nossos resultados sugerem que a exposição aguda ao cádmio promove aumento da concentração sanguínea e tecidual do metal. Esse aumento foi acompanhado ação inibitória direta do cádmio sobre a atividade da ECA sérica, pulmonar e aórtica, um efeito que é cádmio-concentração dependente e parcialmente revertido pelo zinco.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105