EFEITOS DOS HORMÔNIOS SEXUAIS NA FUNÇÃO RENAL DE RATOS SHR: PAPEL DO SISTEMA RENINA ANGIOTENSINA E ESTRESSE OXIDATIVO

Nome: ANTONIO FERREIRA DE MELO JUNIOR
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 16/04/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Nazare Souza Bissoli Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
ADRIANA KARAOGLANOVIC CARMONA Examinador Externo
Carmem Luiza Sartorio Examinador Interno
Karla Nívea Sampaio Examinador Externo
Nazare Souza Bissoli Orientador
Silvana dos Santos Meyrelles Examinador Interno

Resumo: A hipertensão é um fator de risco dependente do sexo e dos hormônios sexuais, no que diz respeito à saúde cardiovascular e renal da população. Os homens experimentam maiores perdas da função renal (FR) que as mulheres, entretanto os mecanismos permanecem pouco esclarecidos. Nosso objetivo foi avaliar a relação entre sexo, Hormônios sexuais, atividade das enzimas conversora de angiotensina (ECA), enzima conversora de angiotensina 2 (ECA2), estresse oxidativo (EO), e FR em ratos espontaneamente hipertensos (SHR) Machos e Fêmeas. SHR com 12 semanas de idade foram submetidos à castração ou cirurgia de SHAM e divididos em 4 grupos, Machos e Fêmeas SHAM ou Castrados (CAST). Após 51 dias avaliamos FR (inulina e para-aminohipurato de sódio), atividades de ECA e ECA2 (fluorimetria), EO (citometria de fluxo), deposição de colágeno (picrosirius red) e expressão de proteínas (western blot). Os machos apresentaram FR inferior ao das fêmeas e a castração prejudicou esse parâmetro em ambos os grupos. Dimorfismo sexual não foi observado em relação a EO e inflamação; entretanto, a castração aumentou este parâmetro mais severamente em machos do que em fêmeas. Os machos SHAM exibiram maior deposição de colágeno do que as fêmeas, embora a castração tenha aumentado em ambos os sexos, eliminando a diferença. Encontramos dimorfismo sexual em relação às atividades renais da ECA e da ECA2, que foram menores nos Machos do que em Fêmeas SHAM. Embora a castração não tenha alterado a atividade da ECA, foi capaz de reduzir a atividade da ECA2 nas Fêmeas e aumentou em severamente nos Machos. Nossos resultados demonstraram que os HS, modulam SRA que por sua vez promove desequilíbrio entre os sistemas oxidante/antioxidante em ratos SHR machos e fêmeas na presença e ausência de hormônios sexuais. Foram observados severos danos à função renal desses animais, sendo os machos os mais afetados pela castração, tendendo a insuficiência renal. Sendo assim, sugerimos que os resultados encontrados são influenciados no grupo CAST Macho pela elevada atividade de ECA2 e CAST Fêmeas pelo desequilíbrio entre a atividade ECA / ECA2 encontrada após a castração.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105