EFEITOS CRÔNICOS DO CLORETO DE MERCÚRIO SOBRE A PRESSÃO ARTERIAL E A REATIVIDADE VASCULAR DE AORTA DE RATAS

Nome: Ingridy Reinholz Grafites Schereider
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 29/04/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Maylla Ronacher Simões Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alessandra Simao Padilha Examinador Interno
Bruna Fernandes Azevedo Examinador Externo
Maylla Ronacher Simões Orientador

Resumo: A exposição a metais tóxicos, como mercúrio, demonstrou estar associada a algumas doenças crônicas do sistema cardiovascular, aumentando significativamente o risco à saúde. No entanto, os efeitos da exposição aos metais em fêmeas são pouco investigados. No presente estudo, objetivamos avaliar se a exposição crônica ao mercúrio altera a pressão arterial e a função vascular da aorta torácica de ratas Wistar. Para isso, ratas com dez semanas de idade foram divididas em dois grupos: grupo Controle (veículo, i.m.) e grupo Mercúrio (1ª dose de 4,6g/kg e doses diárias subsequentes de 0,07g/kg, i.m.), visando obter uma concentração plasmática final de aproximadamente 29nM. Os resultados mostraram que o tratamento com mercúrio não modificou a pressão arterial sistólica (PAS), mas induziu um aumento na reatividade vascular da aorta do grupo Mercúrio. Esse aumento ocorre devido a redução da biodisponibilidade do óxido nítrico associada ao aumento das espécies reativas de oxigênio, como ânion superóxido, através do desacoplamento da eNOS. Além disso, foi observada uma maior participação da via da ciclooxigenase-2 pelo desequilíbrio dos prostanóides, tromboxano A2 (TXA2) e prostaciclina 2 (PGI2). No entanto, a via do estrogênio não foi alterada na exposição ao mercúrio. Juntos, esses resultados demonstram que a exposição crônica ao mercúrio induz disfunção endotelial e consequente aumento da reatividade vascular aórtica, indicando um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e ajudando a esclarecer os mecanismos pelos quais esse metal atua no sistema vascular de ratas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105