EXPRESSÃO Genômica de Receptores Serotonérgicos e de Neuropeptídeos na Matéria Cinzenta Periaquedutal Dorsal de Ratos Submetidos ao Isolamento Social Neonatal e Adulto

Nome: Caroline Azevedo Rosa
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 30/04/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Luiz Carlos Schenberg Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Antônio de Pádua Carobrez Examinador Externo
Fernando Zanela da Silva Areas Examinador Interno
Francisco Silveira Guimarães Examinador Externo
Luiz Carlos Schenberg Orientador
Vanessa Beijamini Harres Examinador Externo

Resumo: ROSA, CA. Expressão genômica de receptores serotonérgicos e de neuropeptídeos na matéria cinzenta periaquedutal dorsal de ratos submetidos ao isolamento social neonatal e adulto. Tese de doutorado – Programa de PósGraduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória-ES, 2020. A resposta defensiva à estimulação elétrica da matéria cinzenta periaquedutal dorsal (MCPD) tem sido proposta como um modelo de ataque de pânico. Por outro lado, estudos clínicos e epidemiológicos sugerem que a ansiedade de separação da infância (ASI) predispõe o indivíduo ao desenvolvimento do pânico e da depressão. As bases moleculares destes efeitos ainda são desconhecidas. Nesse sentido, o presente estudo avaliou os níveis de 5-HT e a expressão dos receptores serotonérgicos 5-HT1A e 5-HT2A e dos neuropeptídeos substância P (SP), FosB, e do fator neurotrófico do cérebro (BDNF) na MCPD de ratos adultos submetidos a dois modelos de ASI: o isolamento social neonatal (ISN) de 3 h diárias nos dias pós-natais 2 a 21 (PN2-PN21) e a privação materna (PM) de 24 h em PN9. Os controles foram filhotes brevemente manipulados por 15 s (BM) ou aqueles criados sem manipulação. Os efeitos do cuidado materno foram avaliados em ratos que foram reunidos a mães conscientes (MC) ou anestesiadas (MA) quando neonatos. Na fase adulta (PN60), os animais foram avaliados em testes de ansiedade e depressão e, em seguida, sacrificados para a coleta da MCPD para análise bioquímica (HPLC) e genômica (rt-PCR). Os efeitos do ISN e da PM foram comparados àqueles do isolamento social adulto (ISA). Neste caso, os animais foram isolados durante 1 (ISA-1) ou 7 dias (ISA-7). Enquanto o peso do adulto foi principalmente reduzido no ISN, a anedonia foi observada apenas na PM (MA ou MC) e BM-MA (ISN e PM). A ansiedade foi reduzida no grupo ISN. Embora a expressão de 5-HT1A, 5-HT2A, SP, FosB e BDNF não tenha alterado, os níveis de 5-HT aumentaram acentuadamente na MCPD dos grupos ISN e BM. Em contraste, o ISA aumentou a expressão tanto de SP (grupos ISA-1 e ISA-7) quanto do BDNF (grupo ISA-7). Estes resultados sugerem que o aumento da expressão de SP e BDNF na MCPD pode ser um marcador molecular apenas para o ISA.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105