EFEITOS DO TRATAMENTO COM KEFIR SOBRE A NEFROPATIA INDUZIDA POR ISQUEMIA REPERFUSÃO EM RATOS

Nome: Jamila Rodrigues Barboza
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 26/09/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Agata Lages Gava Orientador
Silvana dos Santos Meyrelles Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Agata Lages Gava Orientador
Breno Valentim Nogueira Examinador Externo
Leonardo dos Santos Examinador Interno
Silvana dos Santos Meyrelles Orientador

Resumo: A lesão renal aguda (LRA) é uma doença multifatorial, que acomete milhares de pessoas no mundo. Entretanto, ainda não existe nenhuma terapia usada especificamente para o tratamento de doenças renais isquêmicas, necessitando assim de novas abordagens. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos do kefir de leite de vaca, um leite probiótico fermentado, sobre a função renal, o estresse oxidativo e a apoptose celular em animais com lesão renal aguda. A indução da LRA foi realizada em ratos Wistar machos por meio do modelo de isquemia reperfusão, que consiste na isquemia renal bilateral por 45 minutos, seguida por 24 horas de reperfusão. Os animais foram distribuídos em cinco grupos: Sham; Sham kefir; isquemia/reperfusão (I/R) e I/R kefir com administração por 14 e 60 dias em grupos distintos, antes da indução da LRA. O kefir foi administrado por gavagem, a uma dose de 0,3 mL/100g de peso corporal. Para os grupos que não receberam o kefir, foi administrado 0,3 mL/100g de peso corporal de leite de vaca tipo C por dia, com pH ajustado para 4,3. Após este período, foi realizada a avaliação da função renal através do clearance de inulina e para-aminohipurato (PAH), para obtenção da taxa de filtração glomerular, fluxo plasmático renal e sanguíneo renal e resistência vascular renal. Ao final dos experimentos, o córtex e medula renal foram removidos para a quantificação do estresse oxidativo e apoptose por citometria de fluxo. Nossos resultados demonstram que, conforme esperado, o grupo I/R apresentou uma diminuição do clearance de inulina, PAH e do fluxo sanguíneo renal quando comparados aos animais Sham, bem como aumento da resistência vascular renal. A LRA também resultou em aumento na produção das espécies reativas de oxigênio e apoptose. Os dados da citometria de fluxo demonstram aumento significativo na produção de ânions superóxido e diminuição da produção de óxido nítrico nos animais com LRA, quando comparados ao grupo Sham, estas alterações foram melhoradas pelo tratamento com kefir. A apoptose também mostrou-se aumentada no grupo I/R, e o tratamento com kefir reduziu significativamente o nível de apoptose. Estes resultados sugerem que o kefir pode prevenir a LR induzida por isquemia reperfusão, provavelmente por meio da redução do stress oxidativo e apoptose, indicando que a utilização do kefir como um adjuvante não farmacológico possui potencial terapêutico para retardar a progressão das complicações renais. Palavras-chave: isquemia reperfusão; lesão renal aguda; kefir.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105