DECANOATO DE NANDROLONA ALTERA A FUNÇÃO DO VENTRÍCULO ESQUERDO POR AUMENTAR A RELAÇÃO SERCA-2A/FOSFOLAMBAM EM RATOS SHR: EFEITOS PREVENIDOS PELO ENALAPRIL

Nome: ANTONIO FERREIRA DE MELO JUNIOR
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 19/06/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Nazare Souza Bissoli Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
GIRLANDIA ALEXANDRE BRASIL Examinador Externo
Maylla Ronacher Simões Examinador Interno
Nazare Souza Bissoli Orientador

Resumo: O uso abusivo de esteróides é uma questão preocupante especialmente os efeitos dos esteróides anabólicos androgênicos (EAA) sobre a função cardiovascular. Dados demonstram ocorrência de hipertensão arterial, cardiomiopatias, arritmias, insuficiência cardíaca e morte súbita, em função do tempo de uso. A hipertensão já acomete cerca de 27% da população brasileira e muitos destes indivíduos sequer sabem. Nos últimos anos muito se tem estudado sobre os prejuízos promovidos pelos EAA em modelos experimentais, entretanto, estes estudos se limitam a animais normotensos. Desta forma o objetivo deste trabalho foi avaliar os parâmetros de contratilidade e proteínas envolvidas na dinâmica do cálcio intracelular após tratamento por 4 semanas com Decanoato de Nandrolona em associação com Enalapril. Para tanto ratos espontâneamente hipertensos (SHR) machos com 12 semanas de idade separados em 4 grupos. Os grupos receberam os seguintes tratamentos: Água + óleo de amendoim (Controle), Enalapril 20mg/kg/dia (ENALAPRIL), Decanoato de Nandrolona 20mg/Kg (DECA) e Decanoato de Nandrolona+ Enalapril (DECA+E). Os tratamentos com água e enalapril foram realizados via gavagem e a administração de DECA ou óleo de amendoim por via intramuscular. A pressão arterial sistólica (PAS) foi avaliada de forma indireta pelo método de pletismografia de cauda. Após anestesia via intraperitoneal com quetamina Quetamina (100mg.kg-1) e Xilazina (10mg.kg-1)os animais foram submetidos a cateterização da artéria carótida direita para avaliação da função cardíaca. Os dados foram apresentados por meio da Pressão sistólica ventricular esquerda (PSVE), das derivadas temporais (dP/dtmax mmHg/seg) positiva e negativa e a Constante do tempo de relaxamento isovolumétrico TAU. O coração foi coletado para análise histológica (H&E) e deposição de colágeno (picrosírius red). A análise da expressão das proteínas relacionadas com a dinamica de Ca2+ citosólico foi realizada pelo método de Western blot. O tratamento com DECA não altera o peso corporal final, entretanto reduz a gordura epididimal e o enalapril foi capaz de impedir essa alteração quando associado ao DECA. Adicionalmente o DECA aumentou a razão do peso da próstata com o comprimento da tíbia e o enalapril não é capaz de impedir esse aumento. Os animais apresentaram PAS inicial semelhante, entretanto, após o término do tratamento o enalapril reduziu a PAS, o DECA aumentou esse parâmetro e no grupo Decanoato+enalapril o aumento foi revertido. O DECA aumenta a PSVE e a derivadas positiva e negativa em relação ao controle, o enalapril isolado não altera esse parâmetro e a associação foi capaz de reverter essa alteração. O TAU é reduzido no grupo DECA e a associação com enalapril reverte parcialmente esse parâmetro. As proteínas SERCA-2a e p-PLB-Ser16, bem como a razão SERCA-2ª/PLB são aumentadas nos animais DECA e o enalapril é capaz de prevenir esse aumento. Desta forma concluímos que o Decanoato de Nadrolona altera a função cardíaca e o enalapril é capaz de impedir às alterações causadas nos animais SHR, sugerindo uma importante participação do sistema renina angiotensina na promoção destas alterações.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900