EFEITOS DA ELEVADA CONCENTRAÇÃO DE SÓDIO NO FENÓTIPO MIGRATÓRIO DE CÉLULAS ENDOTELIAIS

Nome: BIANCA MAGNAGO TORRES
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/06/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Paula Frizera Vassallo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Nazare Souza Bissoli Examinador Interno
Paula Frizera Vassallo Orientador
Tiago Fernandes Examinador Externo

Resumo: Migração de células endoteliais (CE) tem papel central na resposta vascular a processos patológicos participando no remodelamento vascular e formação de novos vasos. Elevada concentração de sódio (AS) está associado à doença cardiovascular e disfunção endotelial. Embora já existam estudos demonstrando alterações no endotélio quando exposto ao AS, é importante entender como ele pode impactar no fenótipo migratório de CE e os mecanismos moleculares subjacentes. OBJETIVO: Testar a hipótese que AS afeta o fenótipo migratório de CE e investigar os mecanismos envolvidos independente dos fatores hemodinâmicos. METODOLOGIA: Foram usadas linhagem de CE de veia umbilical humana (EA.hy926). A migração celular foi avaliada pelo método de Wound-Healing nas condições: Alto Sódio (AS, NaCl:160mM) e Controle (CT, NaCl:140mM) e com os bloqueadores Candesartan, DPI, Tiron e Alopurinol (N= 5 à 7). A produção de ânion superóxido (O2-) foi avaliada pelo DHE. O O2- gerado pela atividade da NADPH oxidase foi determinada pelo ensaio de quimioluminescência. A expressão de moléculas de adesão associadas à migração foi analisada pelo RT-PCR. Shear Stress foi realizado usando um aparelho rítmico que mimetiza o shear. RESULTADOS: A migração foi avaliada a cada duas horas no período de 10hs. O AS reduziu a migração CE em comparação ao CT (CT, 100±14% vs AS,74±5%, p<0,05). O uso do Candesartan preveniu a ação do AS (*AS + Candesartan 95±7%), resultado semelhante foi visto com bloqueio da NADPH oxidase (*AS+DPI, 101±12%) (* vs AS, p<0,05). A atividade da NADPH estava aumentada quando CE foram expostas ao AS e foi reduzida pelo seu inibidor e bloqueio do receptor AT1 (CT,100±24% vs AS,375±7%; *AS+Candesartan,116±7%, *AS+DPI,110±22%, * vs AS, p<0,05). O AS levou ao aumento na produção de O2- que também foi inibida pelo bloqueio das mesmas vias (CT, 100±3% vs AS,472±15%, p< 0,05). AS diminuiu a expressão de moléculas de adesão via NADPH oxidase (Integrina Alfa V, Integrina Beta 1, Integrina Beta 3, VE- Caderina e PECAM) e parcialmente via receptor AT1 (PECAM). Além disso, AS diminuiu a produção de nitrito através do shear stress e Candesartan e DPI preveniram essa resposta (CT: 100±9%, SS: 503±20%, AS: 69±10%, AS+SS: 134±21% SS+Candesartan: 477±19%, SS+DPI: 498±19%). CONCLUSÃO: O estudo demonstrou que o AS reduz a migração de células endoteliais através da redução de expressão de moléculas de adesão via receptor AT1 e aumento da NADPH oxidase.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900